Sem categoria
Deixe um comentário

Parfois e os ouvidos de tísica

Hoje resolvi partilhar um situação bastante constrangedora que vivi há mais de uma semana na Parfois do Vasco da Gama. Volta e meia vou a Lisboa porque tenho algumas reuniões marcadas e para visitar os meus pais e amigos. Numa dessas visitas, tive uma reunião no Parque das Nações e aproveitei para ir ao Centro Comercial Vasco da Gama ” ver as montras”. Nesse dia resolvi usar uma camisa branca, larga e com um toque formal que há uns dia tinha comprado na Zara em conjunto com umas calças azuis às riscas. No meio de tanta volta, acabei por entrar na loja da Parfois. Tudo correria bem se não tivesse ouvidos de tísica e tenha ouvido com tom malicioso o comentário de uma das empregas para outra “olha esta trás a camisa do namorado”. Ao ouvir aquilo, olhei de forma fixa para as duas fontes de comentários, que com a real percepção de que tinha ouvido o “coxixo”, se encolheram e fingiram que nada aconteceu. Naquele dia deveria estar mesmo bem com a vida para não pedir o livro de reclamações. Achei a situação insólita, de um desrespeito assustador.  Já é hábito sermos atendidos nas mais diversas lojas, com ar de desinteresse e sem qualquer tipo de simpatia, mas este tipo de comportamento de escola de secundária é de um mau gosto profundo. Uma coisa é certa, jamais irei àquela loja e a imagem que tinha da Parfois, até porque sou cliente usual e até já tinha partilhado várias peças adquiridas, ficou bastante afectada. A falta de formação, educação e respeito estão em falta nesta sociedade principalmente no extracto mais jovem, que vive frustado por não trabalhar na área do curso que frequentaram. Não é vergonha nenhuma trabalhar numa loja e a frustação não vos dá o direito de coxixarem como dois velhos marretas e faltarem ao respeito a quem vos visita e vos ajuda a ganhar o ganha-pão.

Deixe um comentário