Sobre
Deixe um comentário

Eu sei

Eu sei.

Eu sei que gostas de café sem açucar quando eu não vivo sem. És guloso como eu mas apesar disso dividimos sempre a taça da sobremesa. Raramente tens manteiga e óleo nem vê-lo. Tens orgulho na tua casa porque foi uma grande conquista. Eu sei que tens tanto frio como eu, menos quando estamos enrolados. Sei que acordas geralmente com uma alegria matinal mas mesmo assim deixas-me aqueles minutos a mais que tanto preciso para acordar bem. Eu sei que gostas de velas e apagá-las não é o teu forte. Gostas de preto. Gostas de ténis. Gostas de camisas e principalmente de te vestir bem. Sei que não gostas de tratar da loiça. Acreditas numa vida cheia mas também de momentos só teus. Gostas de guardar momentos em fotografia mas guardas principalmente os pormenores na tua mente. Sei que te lembras quando nos conhecemos e até do que tinha vestido.

Eu sei que ouves sempre música e há momentos em que algumas te fazem lembrar de mim. Eu sei que ouves músicas que foram nossas. Sei que gostas de tecnologia mas não és refém dela. Sei que gostas de aprender um pouco de tudo mas a tua desconcentração não te deixa espaço e tempo para mais. Nunca foste quadrado como aqueles com quem te cruzas diariamente. Nunca o serás.

Eu sei que vais ser grande. Está escrito nas estrelas. Sei que queres ser o melhor. Tal como eu.

E tu… sabes? Que pareço desligada mas que te conheço de olhos fechados. Que me dás medo. Por aquilo que me fazes sentir mas principalmente por aquilo que ainda me vais fazer sentir. Sabes ler-me e dar-me apoio. Não tens noção do que isso significa para mim.

Sabes que aquele quadro teve anos na minha mesa de cabeceira porque achava que me mantinha viva? Que vi vezes sem conta aquele vídeo de umas férias em grupo que me fazia relembrar-te. Que até me lembro de estar sentada dobrada sobre mim mesma com os phones nos ouvidos e sorria porque parecia que o tempo não passava por nós. Que fugia das saídas à noite, porque havia uma grande probabilidade de nos cruzamos, apesar de saber que isso seria inevitável. Aconteceu. Sei que crescemos, que estamos diferentes e que o tempo é nosso. Serei sempre a miúda que vês entre a multidão.

Eu cá só sei que nada sei. Mas sei que isto somos nós.

This entry was posted in:Sobre

Deixe um comentário